quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

GRANDE COLECTÂNEA


LONDON - 4228409681 - 1990

Está cá tudo ou quase tudo!

MILLIONS SELLING


MFP - 5821 - 1988

Os Beatles (ou relacionados) sempre a "abrilhantar" as capas...

E neste LP nem sequer estão os Beatles (direitos autorais), mas estão, por exemplo, Cliff Richard, Freddie and the Dreamsers, Beach Boys, Hollies, Seekers, Herman's Hermits, Gerry and the Pacemakers, Ken Dodd e Mamas and Papas.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

UM BELÍSSIMO DISCO


PARTISAN RECORDS - PTKF2146-2 - 2017

Banda norte-americana de muito talento!

1965-1969


CONNOISSEUR COLLECTION - TYNO LP 104 - 1989

Belíssimas colectâneas e baratas...

Duplo LP com 24 êxitos...

Tenho 7 fantásticas destas colectâneas, de 1956 a 1975 e querem saber a melhor? não há uma única canção dos Beatles! (direitos).

Hoje já poderia ter...

E O NATAL JÁ TÃO PERTO...


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

ESCÂNDALO PROFUMO


PARLOPHONE - PCS 7331 - 1989

Nada de especial, a não ser o filme propriamento dito, realizado por Michael Caton-Jones.

Christine Keeler morreu no dia 04 de Dezembro de 2017, com 75 anos, vítima de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica).

4-2-4


ÉL/CHERRY RECORDS - ACME 19 - 1989

West Ham United Cup Squad, Manchester Unites FC, Norwich City Football Team, Orient FC, The Arsenal First Team Squad, The England World Cup Squad 1970, Wimbledon FC, Sheffield Wesdnay, Manchester City FC, Sunderland FC...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

SURF CITY


CAPITOL - EMS 1180 - 1986

Beach Boys, Jan & Dean, Honeys, Sunrays, Fantastic Baggys, Murray Wilson, Knights... pois então!

CARTA AO PAI NATAL


Todos os anos, de há muitos para cá, muitos mesmo, escreve uma carta ao venerando sacripanta de barbas e casacão vermelho, com posto de correio em Rovaniemi, lá para o Circulo Polar Árctico, plena Lapónia, onde, dizem, os dias são azuis, que lhe coloque, no cantinho esquerdo da árvore de Natal, uma garrafa de verdadeira água tónica, para que ele possa beber o perfeito «gin-tonic».

 Não pede a lua, apenas uma garrafinha de tónica.

Ele explica o que é isso da verdadeira água tónica: é a que tem quinino.

 A que se vende por aí tem hidrocloreto de quinino.

 Faz uma certa diferença...

 Foi o José Duarte quem lhe disse que a tónica com quinino, empresta ao «gin» um sabor único, um sabor de paraíso.

 De fazer inveja aos deuses, acrescentou.

É com isso que ele se contentava neste Natal.

 Sabe que não vive em Sirius, mas ficava feliz.

E o Khaled, o dono do mini-mercado-de-conveniência aqui da rua, já lhe garantiu que arranjará limões com casca amarela.

No fundo vive de coisas simples, pequenas alegrias, pequenas esperanças.

 Sorri, quando lhe desejam Bom Natal, mas sabe, também, que quando se estende uma mão, raras vezes se encontra outra.

Texto de Gin-Tonic

domingo, 10 de dezembro de 2017

UNCHAINED MELODIES


HALLMARK - SHM 3245 - 1988

Além do inevitável "Unchained Melody", mas na versão original de Al Hibbler, há ainda muitas outras preciosidades como "Love Letters" (Pat Boone), "Hearts Of Stone" (Fontane Sisters), "Hold Me, Thrill Me, Kiss Me" (Karen Chandler), "Crying In The Chapel" (Rex Allen), "Autumn Leaves" (Roger Williams), "PS I Love You" (Hilltoppers).

A capa e o alinhamento encaixam na perfeição no perfil do Rato!

Este LP custou-me 900$00.

THE SOUTH AFRICAN CONNECTION


TEAL RECORDS - HRLSA 100 - edição sul-africana (1987)

Não inclui nenhuma das figuras da capa, nem tão-pouco, Johnny Clegg, esse sim sul-africano ou Manfred Mann.

sábado, 9 de dezembro de 2017

UMA HISTÓRIA DE AMOR


PARAMOUNT RECORDS - LP-S-86-1 - 1970

Música de Francis Lai.

REVOLUTION


ELEKTRA - 960873-1 - 1989

Esta banda sonora inclui versões de "Revolution" (Beatles) por Mike + the Mechanics, "Darling Be Home Soon" (Lovin' Spoonful) por Phoebe Snow e "Run Through The Jungle" (Creedence Clearwater Revival) por Georgie Satellites.

JOHN LENNON SHOT DEAD


Liverpool Echo, 09 de Dezembro de 1980.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

ON AIR


POLYDOR - 670 274-0 (2017)

Excelente alinhamento - que pode ser visto aqui - e um não menos excelente som!

E, para terminar, uma excelente capa e um não menos excelente investimento!

THE BELLS OF DUBLIN


RCA VICTOR - RD 60824

The Bells of Dublin – Past Three O’ Clock – St. Stephens Day Murders – Il est né – Don Oiche – I Saw Three Ships A Sailing – A Breton Carol - Carol Medley (O The Holly She Bears a Berry, God Rest Ye Merry Gentlemen, The Boar’s Head) – The Wexford Carol – The Rebel Jesus – Skyline - O Holy Night - Medley ( The Wren! The Wren!, The Arrival of the Wren Boys, The Dingle Set, The Wren in the Furze, A Dance Duet, Brafferton Village, The Piper Through the Meadows Strayed, This Is the Season to be Merry – Medley Final( Once in Royal David’s City, Ding Dong Merrily on High, O Come All Ye Fairhful)

Todos os discos de Natal lhe dão prazer, mas tem um carinho muito especial por este disco dos The Chieftains.

Todos os intérpretes de que gosta, deviam ter um disco de Natal, e quando não têm, ele, num qualquer disco, inventa uma canção que derrame o espírito natalício.

Os instrumentos característicos da música irlandesa, que a tornam reconhecível logo aos primeiros acordes, os sons dos vinte sinos da Catedral de Dublin, na véspera de Natal, as participações especiais dos The Renaissance Singers, Elvis Costello, Kevin Conneff, Marianne Faithfull, Nolwen Monjarred, Nanci Griffith, Jackson Browne, Rickie Lee Jones, Suzie Katyama, The Voice Squad, a soberba interpretação de "O Holy Night" por Rickie Lee Thomas e Suzie Katayama, um bem-disposto medley marca o fim de festa, a puxar o pezinho para a dança, e em que todos os intervenientes tocam e cantam e até se sente o esvoaçar da espuma das canecas de Guinness.

Bob Claypool, crítico musical:

Se existe no mundo uma música mais bela do que a dos Chieftains, então eu nunca a ouvi.

Texto de Gin-Tonic

E O NATAL JÁ AQUI...


quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

GREENPEACE


GEFFEN - GHS 24236 - 1989

U2, Berlinda Carlisle, Sting, Bryan Ferry, Lou Reed, Eurythmica, Pretenders, INXS, Talking Heads, Simple Minds, Waterboys, REM, Bryan Adams, Martin Stephenson and the Daintees...

CAPA ENGENHOSA


WB - WX255 - 1989

Produção de Richard Perry.

JOHNNY HALLYDAY MORREU HOJE


Johnny Hallyday morreu hoje aos 74 anos, vítima de cancro.

Não era grande fã, mas gostava especialmente deste "L'Idole Des Jeunes" e também de "Retiens La Nuit".

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

MÃO MORTA E CHARLES MANSON


1998

Só com a morte recente de Charles Manson fiquei a saber que os Mão Morta também fizeram uma canção "Charles Manson" (credo!).

THE SOUND OF SUN


SUN RECORDS - SAM 3 - M - 1988

Rufus Thomas, Prisonaires - Little Junior - Malcolm Yelvington, Carl Perkins, Johnny Cash, Roy Orbison, Billy Riley, Jerry Lee Lewis, Bill Justis, Charlie Rich.

E O NATAL JÁ TÃO PERTO...


segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

MEC E O PROFESSOR ESTEVES CARDOSO


Há tempos, da forma saborosa como só ele o consegue fazer, Gin-Tonic fez publicar aqui um pequeno texto onde, a propósito dos Smiths,  recordava uma história que me teria ouvido contar há muitos anos atrás, envolvendo o Miguel Esteves Cardoso (MEC).

Tudo nessa história está correto, com exceção de um pequeno pormenor que agora me atrevo a corrigir, para salvar a honorabilidade do Professor Esteves Cardoso…!

Na verdade, nunca em aula alguma me recordo de ter o Professor Esteves Cardoso evocado temas relacionados com música, cinema, cocktails, charutos, tomates da Dona Marcelina  ou qualquer outro dos seus prazeres íntimos e pessoais.

As aulas do Professor Esteves Cardoso eram muito sóbrias e, para ele, trabalho era trabalho e conhaque era conhaque. E, manifestamente, Sociologia Política era trabalho e só trabalho…

O que algumas vezes  acontecia  era no final das aulas  sairmos os dois a conversar sobre qualquer coisa escolar e, naquele longo corredor que separava a sala de aulas do hall de entrada do ISCTE, eu me enchia de coragem e  o abordava, numa de conhaque, sobre assuntos de música. 

MEC nunca se furtava a essa pequena conversa,  a qual se processava sempre a ritmo acelerado e sem nunca abrandar o passo, como se aquela situação de ter de misturar o Professor Esteves Cardoso com o MEC o incomodasse…

A história dos Smiths vem daí e não foi debitada em plena aula, tal como Gin-Tonic, talvez por culpa minha, o deu a entender…

Mas também me lembro muito bem da última conversa desse estilo que tivemos, porque me deu a ideia de que ambos saímos dela com algum desconforto.

Ter-lhe-ei perguntado o que é que havia de música irlandesa recente verdadeiramente interessante e a resposta dele deixou-me estupefacto: “Você já conhece os Dubliners…?”

“Olha que caraças”, disse eu para com os meus botões… “Então eu pergunto a este gajo por qualquer coisa de novo na música irlandesa e ele responde-me os Dubliners…! Só faltou perguntar se também conhecia  os Chieftains…!!!”

Foi como perguntar o que é que havia de novo no Fado e alguém me responder: “Você conhece o Carlos do Carmo…?”

A resposta que me saiu para o MEC  - “Sim, mas esses são muito comerciais…!” - mereceu da parte dele um simples esgar, acompanhado de um “Mas são muito bons…”

E a conversa acabou aí e não mais voltou a haver mais nenhuma.

É verdade que a resposta o poderá ter levado a pressupor algum pretensiosismo da minha parte, mas sem razão porque quem conhece os meus gostos sabe bem que sempre gostei muito dos Dubliners e até considero o seu fundador, Ronnie Drew, uma das personagens mais fascinantes da música irlandesa contemporânea.

Mas, por essa altura, eu já tinha mergulhado em Planxty, Sands Family (com os manos a solo e em grupo), nos primeiros Clannad, como mais tarde haveria de mergulhar em Dervish,  e aquilo que procurava era algo desse estilo, se quisermos,  mais simples e mais fiel às verdadeiras raízes da música irlandesa.

Os Dubliners enchiam estádios.  Estes grupos pequenos teatros de bairro ou de província…

MEC não o percebeu. Ou, se calhar, não tinha era mesmo nada para me aconselhar…

Texto de Luís Mira